Madeirada News

Mãe que matou filho de 6 anos arrancou o próprio olho e jogou em ralo da cela, em Goiás

Mulher de 29 anos passou por cirurgia em Goiânia, na Fundação Banco de Olhos. Na quinta-feira (14), ela enforcou o menino até à mo
Mãe que matou filho de 6 anos arrancou o próprio olho e jogou em ralo da cela, em Goiás
5712

Mãe que matou filho de 6 anos arrancou o próprio olho e jogou em ralo da cela, em Goiás

A mulher de 29 anos, que confessou ter matado o filho de 6 anos enforcado na última quinta-feira (14), em Santa Helena de Goiás, arrancou o próprio olho esquerdo enquanto estava detida no Centro de Inserção Social (CIS) de Rio Verde. Ela teria utilizado as próprias unhas e, em seguida, jogou o olho no ralo do banheiro da cela. O caso aconteceu no último sábado (16) e ela foi, inicialmente atendida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), de Rio Verde. Em seguida, foi encaminhada à Fundação Banco de Olhos, em Goiânia, onde passou por cirurgia. Ela perdeu a visão por completo do olho afetado e foi levada de volta para o Sudoeste do Estado. Agora, aguarda vaga para internação psiquiátrica.

De acordo com o Diretor da UPA de Rio Verde, Paulo Renato Silva, a mulher chegou à unidade de Saúde com o nervo óptico exposto. “Ela teve o que chamamos de avulsão do nervo óptico. Recebeu os primeiros atendimentos em Rio Verde, mas precisou ser transferida. Na Fundação, a mulher passou por cirurgia e voltou para a UPA na noite de domingo (17). O outro olho também estava muito vermelho e nossa suspeita é de que ela tentaria arrancar também. Acreditamos ter sido com a unha porque a informação que recebemos é de que ela não tinha nenhum objeto à disposição”, completou Paulo Renato Silva.

Agora, além de aguardar uma vaga para internação psiquiátrica que deve ser disponibilizada pela Prefeitura, a mulher também deve retornar a Goiânia em sete dias. Isso porque, está previsto um novo exame na Fundação Banco de Olhos, em Goiânia, para avaliar as condições do olho direito, que apresentava vermelhidão. Em nota, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), informou que a detenta estava sozinha na cela quando se feriu e que apresentou alterações psicológicas e emocionais.

O crime

Na última quinta-feira (14), a mulher de 29 anos, acionou a Polícia Civil após matar o próprio filho, um menino de 6 anos em Santa Helena de Goiás, na Região Sudoeste do Estado. Em depoimento, ela confessou o assassinato e disse que teve um ataque de fúria depois que o filho se recusou a limpar a casa, às 4h30 da manhã. Quando os policiais chegaram, ela estava no quintal da casa, colocando fogo na roupa do menino.

O garotinho, que já estava morto, apresentava diversos machucados e uma fratura no pescoço. Exames foram realizados pelo Instituto Médico Legal (IML) para confirmar a causa da morte. Delegado responsável pelo caso, Danilo Proto já havia dito, no momento da prisão, que iria averiguar a “possibilidade de ela ter algum problema psíquico ou se poderia estar sob efeito de entorpecentes. O pai do menino também foi ouvido pela Polícia Civil e até o momento não há suspeitas de envolvimento no crime. Ele teria saído de casa para trabalhar um pouco antes da agressão.

OUVIR NOTÍCIA

A mulher de 29 anos, que confessou ter matado o filho de 6 anos enforcado na última quinta-feira (14), em Santa Helena de Goiás, arrancou o próprio olho esquerdo enquanto estava detida no Centro de Inserção Social (CIS) de Rio Verde. Ela teria utilizado as próprias unhas e, em seguida, jogou o olho no ralo do banheiro da cela. O caso aconteceu no último sábado (16) e ela foi, inicialmente atendida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), de Rio Verde. Em seguida, foi encaminhada à Fundação Banco de Olhos, em Goiânia, onde passou por cirurgia. Ela perdeu a visão por completo do olho afetado e foi levada de volta para o Sudoeste do Estado. Agora, aguarda vaga para internação psiquiátrica.

De acordo com o Diretor da UPA de Rio Verde, Paulo Renato Silva, a mulher chegou à unidade de Saúde com o nervo óptico exposto. “Ela teve o que chamamos de avulsão do nervo óptico. Recebeu os primeiros atendimentos em Rio Verde, mas precisou ser transferida. Na Fundação, a mulher passou por cirurgia e voltou para a UPA na noite de domingo (17). O outro olho também estava muito vermelho e nossa suspeita é de que ela tentaria arrancar também. Acreditamos ter sido com a unha porque a informação que recebemos é de que ela não tinha nenhum objeto à disposição”, completou Paulo Renato Silva.

Agora, além de aguardar uma vaga para internação psiquiátrica que deve ser disponibilizada pela Prefeitura, a mulher também deve retornar a Goiânia em sete dias. Isso porque, está previsto um novo exame na Fundação Banco de Olhos, em Goiânia, para avaliar as condições do olho direito, que apresentava vermelhidão. Em nota, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), informou que a detenta estava sozinha na cela quando se feriu e que apresentou alterações psicológicas e emocionais.

O crime

Na última quinta-feira (14), a mulher de 29 anos, acionou a Polícia Civil após matar o próprio filho, um menino de 6 anos em Santa Helena de Goiás, na Região Sudoeste do Estado. Em depoimento, ela confessou o assassinato e disse que teve um ataque de fúria depois que o filho se recusou a limpar a casa, às 4h30 da manhã. Quando os policiais chegaram, ela estava no quintal da casa, colocando fogo na roupa do menino.

O garotinho, que já estava morto, apresentava diversos machucados e uma fratura no pescoço. Exames foram realizados pelo Instituto Médico Legal (IML) para confirmar a causa da morte. Delegado responsável pelo caso, Danilo Proto já havia dito, no momento da prisão, que iria averiguar a “possibilidade de ela ter algum problema psíquico ou se poderia estar sob efeito de entorpecentes. O pai do menino também foi ouvido pela Polícia Civil e até o momento não há suspeitas de envolvimento no crime. Ele teria saído de casa para trabalhar um pouco antes da agressão.

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Denúncia
Meu filho quase morreu, diz mãe ao não conseguir atendimento medico em Valparaíso
Meu filho quase morreu, diz mãe ao não conseguir atendimento medico em Valparaíso
VISUALIZAR
Policial
Polícia Procura autor de chacina após cavalgada no Pedregal
Polícia Procura autor de chacina após cavalgada no Pedregal
VISUALIZAR
Política
Milhares de peixes-pênis fizeram desaparecer a areia da praia de Drakes Beach, no litoral da...
Milhares de peixes-pênis fizeram desaparecer a areia da praia de Drakes Beach, no litoral da Califórnia (EUA)
VISUALIZAR
Policial
Herói ou bandido? Suspeito de espancar, castrar e esfaquear homem em Ceilândia é preso
Herói ou bandido? Suspeito de espancar, castrar e esfaquear homem em Ceilândia é preso
VISUALIZAR
Política
Com discurso intrepido, a pré-candidata a prefeita de Novo Gama Katia Oliveira começa a...
Com discurso intrepido, a pré-candidata a prefeita de Novo Gama Katia Oliveira começa a ganhar espaço na política local
VISUALIZAR
Policial
PCDF mira empresários suspeitos de fraudar licitações
PCDF mira empresários suspeitos de fraudar licitações
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Encaminhe sua mensagem, assim que possível estaremos te respondendo ;)