Madeirada News

Integrantes do PCC são transferidos para o presídio de Planaltina de Goiás

Transferência envolve 195 detentos que estavam na penitenciária de Aparecida de Goiânia (GO)
Integrantes do PCC são transferidos para o presídio de Planaltina de Goiás
1113

Integrantes do PCC são transferidos para o presídio de Planaltina de Goiás

Integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) foram transferidos nesta terça-feira (10/9) da penitenciária de Aparecida de Goiânia (GO) para o presídio de segurança máxima de Planaltina (GO). Ao todo, 195 detentos foram deslocados.
 
A operação, que começou por volta das 7h, contou com o trabalho integrado de agentes penitenciários, Polícia Militar, Polícia Técnico científica, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Corpo de Bombeiros. Além disso, a escolta também recebeu o reforço do Batalhão de Operações Especiais (Bope) do Distrito Federal. 

Transferências para Brasília

Em 13 de fevereiro, líderes da facção criminosa PCC, custodiados em Presidente Venceslau (SP), foram transferidos para penitenciárias federais de todo o país. O deslocamento foi determinado pela Justiça, a partir de um pedido apresentado pelo Ministério Público de São Paulo. A operação coordenada pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do Ministério da Justiça resultou na transferência de 22 integrantes da cúpula da organização criminosa. Pelo menos três dos 22 detentos, vieram para Brasília, onde ficarão por 360 dias. 
 
Um mês e sete dias depois, o Ministério da Justiça decidiu transferir Marcos Willians Herbas Camacho, conhecido como Marcola, para o presídio federal da Fazenda Papuda, em Brasília. Ele foi apontado pelas autoridades como líder do PCC. Marcola se deslocou para a capital de Porto Velho (RO) em um jato da Polícia Federal. A transferência do traficante ocorreu por conta do esquema de rodízio adotado pelo governo. A intenção era impedir que os chefes das facções dessem ordens para que fossem realizados ataques por quem está do lado de fora das prisões. 
 
Recentemente, em 21 de junho, a Penitenciária Federal em Brasília recebeu mais 30 presos. Os detentos faziam parte do Comando Vermelho, segunda maior facção criminosa do país. Eles estavam presos em cadeias do Pará, mas foram transferidos para presídios federais depois da descoberta de um plano de fuga em massa de pelo menos 400 detentos do Complexo de Americano, em Santa Izabel do Pará. Inicialmente 30 desembarcaram na capital, mas 20 acabaram sendo distribuídos a outras unidades do sistema de segurança máxima do país. Os outros 10 ficaram no DF.

OUVIR NOTÍCIA

Integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) foram transferidos nesta terça-feira (10/9) da penitenciária de Aparecida de Goiânia (GO) para o presídio de segurança máxima de Planaltina (GO). Ao todo, 195 detentos foram deslocados.
 
A operação, que começou por volta das 7h, contou com o trabalho integrado de agentes penitenciários, Polícia Militar, Polícia Técnico científica, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Corpo de Bombeiros. Além disso, a escolta também recebeu o reforço do Batalhão de Operações Especiais (Bope) do Distrito Federal. 

Transferências para Brasília

Em 13 de fevereiro, líderes da facção criminosa PCC, custodiados em Presidente Venceslau (SP), foram transferidos para penitenciárias federais de todo o país. O deslocamento foi determinado pela Justiça, a partir de um pedido apresentado pelo Ministério Público de São Paulo. A operação coordenada pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do Ministério da Justiça resultou na transferência de 22 integrantes da cúpula da organização criminosa. Pelo menos três dos 22 detentos, vieram para Brasília, onde ficarão por 360 dias. 
 
Um mês e sete dias depois, o Ministério da Justiça decidiu transferir Marcos Willians Herbas Camacho, conhecido como Marcola, para o presídio federal da Fazenda Papuda, em Brasília. Ele foi apontado pelas autoridades como líder do PCC. Marcola se deslocou para a capital de Porto Velho (RO) em um jato da Polícia Federal. A transferência do traficante ocorreu por conta do esquema de rodízio adotado pelo governo. A intenção era impedir que os chefes das facções dessem ordens para que fossem realizados ataques por quem está do lado de fora das prisões. 
 
Recentemente, em 21 de junho, a Penitenciária Federal em Brasília recebeu mais 30 presos. Os detentos faziam parte do Comando Vermelho, segunda maior facção criminosa do país. Eles estavam presos em cadeias do Pará, mas foram transferidos para presídios federais depois da descoberta de um plano de fuga em massa de pelo menos 400 detentos do Complexo de Americano, em Santa Izabel do Pará. Inicialmente 30 desembarcaram na capital, mas 20 acabaram sendo distribuídos a outras unidades do sistema de segurança máxima do país. Os outros 10 ficaram no DF.

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Política
Nepotismo na prefeitura de Luziânia é questionado em ação do MP
Nepotismo na prefeitura de Luziânia é questionado em ação do MP
VISUALIZAR
Denúncia
Procon: postos com gasolina acima de R$ 4,22 serão notificados
Procon: postos com gasolina acima de R$ 4,22 serão notificados
VISUALIZAR
Policial
Traficante enganava usuários misturando drogas e comprimidos anti-HIV
Traficante enganava usuários misturando drogas e comprimidos anti-HIV
VISUALIZAR
Policial
Vídeo-Já que você me conhece eu vou te matar, diz bandido ao assaltar casa em Santa Maria
Vídeo-Já que você me conhece eu vou te matar, diz bandido ao assaltar casa em Santa Maria
VISUALIZAR
Política
Ex-prefeito de Planaltina é preso em operação do MPGO
Ex-prefeito de Planaltina é preso em operação do MPGO
VISUALIZAR
Policial
VÍDEO: Pastor é morto por criminosos após abusar de menina de 9 anos
VÍDEO: Pastor é morto por criminosos após abusar de menina de 9 anos
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Encaminhe sua mensagem, assim que possível estaremos te respondendo ;)