Madeirada News

MENU
Logo
Quarta, 21 de abril de 2021
Publicidade
Publicidade

Saúde

Governo antecipa restrições e DF entrará em lockdown à meia-noite

Decreto com a nova restrição deve ser publicado ainda nesta sexta-feira (26/2). Medidas valerão a partir da meia-noite

1319
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Governo do Distrital Federal antecipará as medidas de contenção da pandemia de covid-19 e decretará lockdown total a partir da meia-noite desta sexta-feira (26/2). O decreto com mais detalhes da nova restrição deve ser publicado no Diário Oficial do DF ainda nesta sexta-feira.

“A escalada dos casos nos obriga a interferir diretamente e eu decidi decretar lockdown para tentar conter esse avanço da doença. Ninguém fica feliz com uma decisão dessa, ao contrário, mas é preciso ter responsabilidade nessa hora, ainda que seja uma medida impopular. Só os serviços fundamentais vão funcionar e o decreto sai ainda hoje em edição extra do Diário Oficial”, disse o governador Ibaneis Rocha (MDB) ao Correio

Nesta sexta-feira, a ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTIs) na rede pública de saúde chegou a 98,22%. De acordo com a Sala de Situação da Secretaria de Saúde, apenas um dos três leitos disponíveis é para adulto. Os outros são pediátricos e mais 11 estão bloqueados. 

O novo documento a ser publicado deve alterar o Decreto nº º 41.840, publicado mais cedo e que estabelecia um toque de recolher a partir da próxima segunda-feira (1º/3). 

Toque de recolher 

Mais cedo, o GDF publicou, em edição extra do DODF, o Decreto nº º 41.840, que detalha o toque de recolher de 20h às 5h na cidade. De acordo com o texto, a partir de segunda-feira (1º/3), as atividades não poderiam funcionar das 20h às 5h, salvo exceções.

Além disso, os estabelecimentos autorizados a se manterem abertos não poderiam vender bebidas alcoólicas após as 20h. Também ficaria proibida a disponibilização de mesas e consumo de produtos nos locais após o horário estabelecido.

A fiscalização da nova medida seria feita por uma força-tarefa que reúne a DF Legal, a Diretoria de Vigilância Sanitária, Secretaria de Mobilidade Urbana, Corpo de Bombeiros, polícias Militar e Civil, o Procon, o Detran, o Ibram, o DER e a Secretaria de Agricultura. A princípio, as restrições deveriam durar duas semanas.

 

Link da matéria:

Texto: José Carlos Vieira/Samara Schwingel

Fonte/Créditos: Correio Braziliense

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Encaminhe sua mensagem, assim que possível estaremos te respondendo ;)