Madeirada News

MENU
Logo
Sábado, 31 de julho de 2021
Publicidade
Publicidade

Policial

GO: ex-vereador, PM reformado é preso por suspeita de matar agiota com tiro na boca

Vítima emprestou R$ 1,5 mil para autor do crime e foi morta quando cobrava dívida. Investigado também é suspeito de tentativa de homicídio

767
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando
 

O soldado reformado e ex-vereador José Carlos Vieira da Silva, o Carlinhos da Polícia (Republicanos), de 50 anos, foi preso preventivamente nesta quarta-feira (7/7) em Campinorte, região norte de Goiás, pela suspeita de um homicídio e tentativa de outro. A prisão foi feita pela Polícia Civil, que ainda cumpriu dois mandados de busca e apreensão relacionados aos crimes.

A primeira suposta vítima de Carlinhos foi um agiota, de 80 anos, que foi morto a tiros no momento em que cobrava a devolução do valor de dois cheques na soma de R$ 1.520, em 20/1. O idoso foi atingido por quatro tiros nas regiões da boca, ombro e peito.

Já o segundo crime, de acordo com a polícia, foi uma tentativa de homicídio contra um caminhoneiro em 15/3. A motivação teria sido uma briga de trânsito. A vítima foi atingida por disparos na perna, em um posto da rodovia BR-152, na zona rural de Campinorte.

Indícios

Entre os indícios levantados pela Polícia Civil que levaram à prisão do ex-vereador estão testemunhas e imagens de vídeo. Uma câmera flagrou um Fiat Strada do suspeito próximo ao local onde o agiota foi morto, no mesmo horário e dia.

“Uma testemunha chave, que não posso revelar o nome, contribuiu com algumas informações que nos levaram à autoria do fato, junto com demais indícios que nós tínhamos”, revela o delegado Fernando Martins.

Durante as buscas desta quarta, foram apreendidas uma espingarda calibre 12 e o veículo Strada possivelmente usado no crime. Na morte do idoso foi usado um revólver calibre 38 e na tentativa de homicídio contra o caminhoneiro foi utilizado uma pistola calibre 9 milímetros.

Questão familiar

Procurada pelo Metrópoles, a defesa de Carlinhos negou que ele tenha atirado contra o agiota. Em nota, a defesa alega que o único elemento de base para a investigação é o depoimento de um familiar do investigado, que teria problemas anteriores com o ex-vereador.

A defesa afirma que Carlinhos é uma pessoa renomada na sociedade de Campinorte, com inúmeros serviços prestados, conduta amigável, pacata e caráter inquestionável.

Já em relação à suspeita de tentativa de homicídio, a defesa diz que foi um caso de legítima defesa, com reação moderada. Segundo a defesa, o ex-vereador sempre se colocou à disposição das investigações e jamais ameaçou testemunha ou atrapalhou a apuração do crime.

Fonte/Créditos: Metrópoles

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Encaminhe sua mensagem, assim que possível estaremos te respondendo ;)