Madeirada News

Em Luziânia mais de 30 alunos passam mal no colégio Militar

Segundo os bombeiros, adolescentes tiveram náuseas e dores de cabeça e no abdômen.

Cerca de 30 estudantes passaram mal nesta terça-feira (26), no Colégio Militar Ely da Silva Braz de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. Eles tiveram náuseas e dores de cabeça e no abdômen.

A situação aconteceu por volta das 10h, na escola localizada no Setor Jardim Brasília Sul. De acordo com o Corpo de Bombeiros, 32 adolescentes foram socorridos e levados às duas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) da cidade.

Ainda não há informações sobre o que levou os alunos a passarem mal. Os bombeiros informaram que nenhum estudante estava em estado grave.

Dos 10 alunos levados para a UPA do Jardim Ingá, dois continuavam internados até as 17h, com quadro estável. A TV Anhanguera apurou que todos os estudantes levados para a UPA José Paulo Boni já receberam alta.

G1 e a TV Anhanguera pediram um posicionamento à Polícia Militar, responsável pelo colégio, e aguardam retorno.

O caso não foi repassado para a Polícia Civil.

Fonte

G1
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Em Luziânia mais de 30 alunos passam mal no colégio Militar

G1

Cerca de 30 estudantes passaram mal nesta terça-feira (26), no Colégio Militar Ely da Silva Braz de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. Eles tiveram náuseas e dores de cabeça e no abdômen.

A situação aconteceu por volta das 10h, na escola localizada no Setor Jardim Brasília Sul. De acordo com o Corpo de Bombeiros, 32 adolescentes foram socorridos e levados às duas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) da cidade.

Ainda não há informações sobre o que levou os alunos a passarem mal. Os bombeiros informaram que nenhum estudante estava em estado grave.

Dos 10 alunos levados para a UPA do Jardim Ingá, dois continuavam internados até as 17h, com quadro estável. A TV Anhanguera apurou que todos os estudantes levados para a UPA José Paulo Boni já receberam alta.

G1 e a TV Anhanguera pediram um posicionamento à Polícia Militar, responsável pelo colégio, e aguardam retorno.

O caso não foi repassado para a Polícia Civil.

Publicidade