Madeirada News

MENU
Logo
Quinta, 06 de agosto de 2020
Publicidade
Publicidade

Política

Caixa adia para dia 29 de junho a liberação dos R$ 1.045 do FGTS; veja o calendário atualizado

O pagamento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço estava previsto para acontecer nesta segunda-feira (15)

5779
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A Caixa Econômica Federal (CEF) adiou para 29 de junho o início dos pagamentos de até R$ 1.045 (valor do salário mínimo) do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) que estava previsto para acontecer na segunda-feira, dia 15 de junho.

Segundo uma fonte do governo ouvida pelo Valor Investe, o plano inicial era de fato que o pagamento fosse liberado na segunda-feira, conforme prevê a Medida Provisória 946, e para todos os trabalhadores. No entanto, problemas operacionais fizeram a Caixa ter de adiar o início da liberação dos recursos, diz essa mesma fonte.

O texto da MP 946 diz que o recurso do FGTS deverá estar "disponível" para saque "a partir de 15 de junho de 2020 e até 31 de dezembro de 2020". Mas também afirma que cabe à Caixa definir o "cronograma de atendimento". Nas últimas semanas, o banco vinha sucessivamente adiando a divulgação de um calendário oficial.

Com o dinheiro depositado é possível fazer pagamento de contas e boletos de água, luz, telefone e cartões de crédito. A pessoa também pode emitir um cartão de débito digital, que pode ser usado para comprar em sites e aplicativos. Várias grandes lojas de departamentos já colocaram em seus sites a possibilidade de pagamento via Caixa Tem.

Calendário de depósito e saques dos R$ 1.045 do FGTS

A liberação do dinheiro será feita para todos os trabalhadores que tenham saldo em contas ativas ou inativas no FGTS até o limite de R$ 1.045 de acordo com o mês de nascimento. A dinheiro será liberado inicialmente em contas sociais digitais e poderá ser movimentado para pagamento de contas e compras feitas pelo aplicativo da Caixa. O saque em espécie ou a transferência do dinheiro só será permitido a partir de 25 de julho.

Em 29 de junho, o depósito nas contas sociais digitais será feito para os nascidos em janeiro. Em 6 de julho, será a vez dos nascidos em fevereiro. Nascidos em março serão contemplados com o depósito em 13 de julho.

Quem nasceu em abril e maio vai receber em 20 e 27 de julho, respectivamente. Em 3 de agosto, o depósito será feito para os nascidos em junho. Depois, em 10 de agosto, é a vez de quem nasceu em julho. Nascidos em agosto recebem em 24 de agosto e os aniversariantes de setembro recebem em 31 de agosto.

O calendário de depósitos termina nos dias 8, 14 e 21 de setembro, para os nascidos em outubro, novembro e dezembro. Veja calendário de depóstiso e de saques do FGTS abaixo.

Calendário de saque e depósito do saque emergencial de R$ 1.045 do FGTS

Mês de nascimento - Crédito em conta - Saque ou transferência
Janeiro - 29 de junho - 25 de julho
Fevereiro - 6 de julho - 8 de agosto
Março - 13 de julho - 22 de agosto
Abril - 20 de julho - 5 de setembro
Maio - 27 de julho - 19 de setembro
Junho - 3 de agosto - 3 de outubro
Julho - 10 de agosto - 17 de outubro
Agosto - 24 de agosto - 17 de outubro
Setembro - 31 de agosto - 31 de outubro
Outubro - 8 de setembro - 31 de outubro
Novembro - 14 de setembro - 14 de novembro
Dezembro - 21 de setembro - 14 de novembro
Fonte: Caixa Econômica Federal

O dinheiro do FGTS só não estará disponível para saque em espécie imediatamente porque, além do governo querer evitar filas e aglomerações nas agências da Caixa, não há papel moeda (leia-se notas de dinheiro) suficiente para honrar todos os saques, segundo essa fonte do governo ouvida pela Valor Investe. Isso porque ela se soma ao programa de auxílio emergencial, que inicialmente liberou três parcelas de R$ 600 para milhões de pessoas, e colocou nas mãos dos brasileiros dezenas de bilhões de reais, o que, até o início da pandemia, não era previsto.

Essa liberação de dinheiro levou a Casa da Moeda a produzir mais papel moeda a toque de caixa. Desde 13 de março, o total de dinheiro em circulação no país aumentou R$ 70 bilhões, saindo de R$ 256 bilhões em 13 de março, para R$ 326 bilhões, de acordo com dados do Banco Central.

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Encaminhe sua mensagem, assim que possível estaremos te respondendo ;)